Quer seguir o Jardim da Terra? Digite seu e-mail aqui:

COMO CULTIVAR: Praga de roseiras

Como todas as plantas, a rosa necessita de condições favoráveis para a sua sobrevivência. Quem cultiva uma roseira precisa se atentar para a manutenção, que requer podas regulares, irrigação e abudo de qualidade. Somete assim as rosas poderão florescer fortes e bonitas.
As rosas são flores lindas que embelezam jardins e residências, deixando o ambiente mais colorido, delicado e agradável. O cultivo é comum no Brasil, mas para que os botões se desenvolvam bonitos e saudáveis, a planta requer alguns cuidados.


Quando as roseiras não recebem o tratamento apropriado, elas ficam vulneráveis a doenças e pragas. Conheça os problemas mais comuns das roseiras e as formas de combatê-las.

Mancha Negra
Os primeiros sinais deste problema se manifestam nas folhas, que adquirem manchas escuras e depois caem da roseira. Apesar de atingir a parte inferior da rosa, o fungo pode se espalhar pelo corpo todo e comprometer o desenvolvimento dos botões. O problema se intensifica nos dias quentes e úmidos. No caso de uma roseira contaminada por mancha negra, é necessário remover todas as folhas contaminadas e em seguida pulverizar óleo de sódio nas plantas.


Como tratar a mancha negra

Se os seus canteiros estiverem afetados, é necessário livrar-se de todas as folhas que já possam estar contaminadas, para que estas não contagiem as restantes. Posteriormente, deve utilizar um spray de óleo de sódio e pulverizar as roseiras com o intuito de as proteger e salvaguardar de outros eventuais ataques.



Cancro da haste

Doença causada pelo fungo Coniothyrium fuckellii , doença que ataca apenas as hastes, iniciando com manchas púrpuras, evoluindo para necrose e rachaduras na haste, evoluindo até a morte da planta.


Como tratar Cancro da haste

Não existem fungicidas registrados para o controle desse fungo, por isso é recomendado a eliminação da planta, com corte e queima da planta.



Ferrugem

Os sintomas são manchas amareladas na parte inferior, como caule e folhas. Para evitar a proliferação do problema e combatê-lo, é preciso remover do jardim as folhas que despencam no solo por causa da ferrugem. O combate da doença acontece por meio da manutenção contínua e do uso de um spray de enxofre.



Como tratar a Ferrugem

Quando as folhas com ferrugem caem no chão, elas devem ser imediatamente recolhidas, caso contrário a relva do jardim pode ficar queimada e a terra de cultivo pode perder os seus nutrientes principais. Para que isso não aconteça, faça uma manutenção regular do seu jardim e retire todas as folhas que apresentem qualquer sinal de ferrugem. Durante a estação de crescimento, deve aplicar um spray de enxofre, um fungicida ou um pesticida orgânico para que a planta possa crescer de uma forma saudável e consistente, sem qualquer vestígio de ferrugem.


Oídio

Os primeiros indícios são manchas esbranquiçadas que deformam as folhas. Isto ocorre por causa da ação de um fungo, que se torna mais intensa com o ar úmido. Para evitar o problema, é necessário regar a roseira diariamente, sempre de cima para baixo, para que todos os fungos sejam removidos. Se a doença agravar, recomenda-se a aplicação de fungicida sobre as rosas afetadas.




Míldio 
Doença importante no cultivo de rosas, causada pelo fungo peronospora sparsa, que desenvolve com quedas bruscas de temperatura e alta umidade, causa manchas irregulares que com o desenvolvimento da doença ocasiona a perda da folha.

Como tratar os afídeos

Os afídeos são uma das pragas que mais preocupam os agricultores e silvicultores, uma vez que afetam diretamente o rendimento das plantas, retirando-lhes a sua seiva. A saúde dos caules, folhas, flores, frutos e das raízes fica seriamente comprometida e daí podem resultar inúmeros prejuízos. Para infestações mais pesadas, é necessário aplicar um jato forte de água ou pulverizar a planta com água e sabão, com o intuito de desalojar a respetiva praga. O controle deve ser preventivo, com o aumento da circulação de ar, manter a umidade a baixo de 85% e utilizar fungicidas preventivos.


Ácaros

Os ácaros causam sérios danos à roseira. Os primeiros sinais são as teias, quase imperceptíveis. Aos poucos as folhas adquirem uma cor amarelada e podem representar uma grande ameça para a saúde da planta e para pessoas que sofrem com alergias respiratórias. Para que os ácaros não se proliferem é necessário pulverizar as plantas.



Como tratar dos ácaros

Os ácaros representam uma grande ameaça para a saúde humana, uma vez que são os principais responsáveis por quadros de alergia respiratória como a rinite alérgica e a asma. Para que isto não se suceda, é fundamental pulverizar as folhas das plantas com água logo no início da manhã. Para as grandes infestações de ácaros, é necessário pulverizar as plantas com um inseticida de água e sabão ou óleo de verão.



Seca dos Ramos

Doença causada pelo fungo Phomopsis rosae, que se aproveita dos cortes de podas para entrar na planta e causa seca dos ramos podados.


Como tratar a seca dos ramos da roseira

Fazer a prevenção mergulhando as ferramentas de podas em soluções com hipoclorito de sódio (água sanitária), impedindo a disseminação do fungo, arrancar e queimar as plantas infectadas.


Insetos

É importante usar produtos adequados no combate de besouros, lagartas e vermes que podem comprometer a roseira. 



Como tratar os insetos da roseira

Uma forma de combater essas pragas é usando inseticida sob as pétalas.


Larva Minadora

Larva do mosquito Liriomyza, que se desenvolve se alimentando da folha da roseira, abrindo túneis, causando perda da área foliar.





Como tratar a Larva Minadora

Pulverização de inseticidas registrados ou inoculação de inimigos naturais, como é o caso do Diglyphus isaea.


Tripes

Inseto minúsculo de várias cores e formatos diferentes, que raspam as folhas, hastes e flores causando deformação e inoculando vários tipos de vírus, que causam mutações e ou prejudicam o desenvolvimento da planta.


Como tratar a Tripes em roseiras

Existem vários tipos de insetos e ácaros disponíveis no mercado para o controle biológico dessa praga, podem ser utilizados também inseticidas registrados.


Pulgões

Afídeos sugadores de várias cores que sugam a seiva das plantas, causando deformações e eliminando substancias adocicadas que facilitam o desenvolvimento de fungos.


Como tratar Pulgões em roseiras

Pulverização com inseticidas ou utilização de inimigos naturais.


Lagarta

Existem vários tipos de lagartas que atam as roseiras, comem o limbo foliar, diminuindo a fotossíntese.


Como tratar lagartas em roseiras

Em pequenos jardins podem ser recolhidas manualmente e mortas, para grandes áreas podem ser controladas com fungos de controle (Dipel – produto comercial) ou com inseticidas registrados ou agroecológicos.


Cigarrinhas

Insetos voadores de várias formas, inclusive em formato de espinhos, algumas espécies formam espumas em suas ovulações que sugam as hastes da roseira inoculando viroses.

Como tratar Cigarrinhas em roseiras

Utilização de inseticidas registrados ou agroecológicos.


Veja também os artigos complementares sobre roseiras:

- Como plantar rosas trepadeiras



fonte: http://www.diadecampo.com.br/ - http://www.mundodastribos.com/ - http://www.portalagropecuario.com.br/ - https://www.compojardineria.es - http://www.minhasplantas.com.br/ - http://omeujardim.com/ - http://horta-jardim.blogspot.com.br/