Quer seguir o Jardim da Terra? Digite seu e-mail aqui:

COMO CULTIVAR: Helicônia

A Helicônia, também conhecida como Bananeira ornamental, caeté, bananeira-do-brejo, são protegidas por inflorescências de tons fortes como o vermelho, amarelo e verde (cores que lhe dão o nome de planta-papagaio em algumas regiões) e protegem flores muito bonitas e exuberantemente coloridas.

Essas flores pendem da planta e proporcionam um belo espetáculo de cor contrastante com o verde forte desta planta. Geralmente a flor possui uma cor vermelha intensa no centro, adquirindo uma tonalidade amarelada e esverdeada conforme vai se aproximando das bordas.


O néctar dessas flores é usado como alimento por diversos animais, em especial beija-flores. A Helicônia Rostrata atrai também diversas outras variedades de pássaros, por isso é muito plantada em jardins e outros locais com o objetivo de atrair esses animais.

Esta planta é cultivada em ambientes domésticos para fins estéticos (como ornamentar jardins) ou como decoração de muros, ou como flores de corte. Quando adulta forma touceiras muito belas que lembram pequenas bananeiras.


Descrição

Planta herbácea rizomatosa de porte alto pode crescer até 3,0 metros de altura, folhas grandes coriáceas, ovais, que se apresentam quase sempre rasgadas até o pecíolo longo.

As flores são pequenas dentro de brácteas coloridas e imbricadas, formando grande inflorescência pêndula. Pode ser cultivado no Brasil todo em regiões de clima ameno a quente.Não tolera bem geada nem ventos frios,

A helicônia, assim como outras da mesma família são excelentes para paisagismo de grandes espaços, junto a muros.

Tem a tendência invasiva, mas podemos controlar seu crescimento retirando as plantas que já floresceram.

Para áreas litorâneas que não tenham vento forte ou então com proteção de quebra-ventos de bambu ou plantas mais densas.
Faz belo efeito tropical.

Também pode ser plantada também em vasos, desde que de boca larga.


Época de floração da Helicônia

Quando bem cuidada e irrigada, essa planta floresce o ano inteiro, preferindo períodos mais quentes como primavera e verão. É uma planta que não se adapta bem a extremos de temperatura.

Época de Plantio da Helicônia

Inverno com temperaturas de 21°C noturna e 26°C diurna aproximadamente ou em período chuvosos para facilitar o pegamento.


Requerimento de Luz da Helicônia
Sombra. Meia Sombra.

As helicônias, dependendo da espécie, podem ser cultivadas desde a pleno sol até em locais sombreados. Deve-se das preferência por espécies de cultivo a pleno sol, por exigirem um menor investimento.

Em condições de campo, em cultivos muito adensados, pode ocorrer o estiolamento das plantas, pois há dificuldade de penetração da luz no centro dos canteiros. 

A faixa de temperatura ideal para a produção de helicônias situa-se entre 21 e 35 graus C, sendo que quanto mais alta a temperatura, maior é a produção e mais rápido é o desenvolvimento.

Temperaturas inferiores a 15oC são prejudiciais ao desenvolvimento normal das plantas. Abaixo de 10 graus C, o crescimento cessa. Recomenda-se evitar locais onde existam variações superiores a 10 graus C entre as temperaturas diurnas e noturnas. Além disso, as helicônias exigem alta umidade relativa.


Dimensões da Helicônia

Chegam até 3 metros de altura.


Adubação da Helicônia

A adubação influencia bastante o crescimento e a produção de flores, principalmente sob alta luminosidade. Além disso, as helicônias são plantas que preferem solo levemente ácido. 

Se for necessário corrigir o solo para obter o grau de acidez adequado ao cultivo (pH entre 4,5 e 6,5), recomenda-se a adição de calcário dolomítico em adição aos macro e micronutrientes, cerca de 30 dias antes do plantio.

Já por ocasião do plantio, o ideal é fazer uma adubação orgânica, incorporando-se ao solo folhas decompostas e esterco de curral curtido (40 l/metro de canteiro). Adubações parceladas em duas a três vezes ao ano com 3 kg/m2 da fórmula NPK 18-6-12 resultam num rápido desenvolvimento e florescimento.


Como plantar Helicônias

As helicônias podem ser multiplicadas tanto por meio de sementes como por divisão de rizomas. As espécies de helicônias têm sobrevivido por centenas de anos graças à bem-sucedida relação de troca com seus agentes polinizadores (beija-flores e morcegos) e dispersores de sementes (roedores, pássaros e esquilos).

Para a maioria das espécies, a germinação das sementes de helicônias ocorre no prazo de 120 dias, mas algumas chegam a levar três anos. Um método prático para favorecer a germinação de sementes é colocá-las em sacos plásticos com vermiculita ou esfagno umedecidos, em ambiente quente e sombreado até que germinem, quando, então, devem ser plantadas.

O método de propagação por divisão de rizomas é mais utilizado. Os rizomas são caules especializados que crescem horizontalmente, tanto acima como abaixo da superfície do solo.

O solo deve ser rico em matéria orgânica e fértil, e a planta também precisa de irrigação frequente. A plantação é feita a espaçamentos de no mínimo 80 centímetros, sendo que os rizomas são depositados a 10 centímetros de profundidade.

Se o solo for rico em matéria orgânica e fértil a Helicônia Rostrata não precisa de adubação constante. Caso contrário, o solo deve ser adubado com certa frequência para manter no solo os nutrientes necessários para a planta. O adubo pode ser feito com material orgânico como cascas de frutas ou esterco, ou comprado em lojas especializadas em jardinagem.

A Helicônia Rostrata não tolera estiagem, gostando de unidade moderada. Por isso em períodos de seca aumentar a quantidade de irrigações. Como também não suporta o frio intenso ou geadas, a planta deve ser protegida com lonas na ocorrência desses fenômenos.

A ocorrência de ventos fortes também prejudica a planta, principalmente se for cultivada com intenções ornamentais, pois o vento rasga suas flores e folhas.


Irrigação da Helicônia

A irrigação deve ser abundante, principalmente após a emissão das folhas, mantendo a umidade do solo. Em locais secos, é recomendável realizar irrigações duas a três vezes por semana, evitando-se encharcar o solo. Os métodos mais indicados são o gotejamento e a aspersão baixa. 

Por outro lado, a aspersão alta não deve ser empregada, pois as gotas de água podem atingir as inflorescências ou mesmo se depositar no interior da brácteas das inflorescências eretas, causando o apodrecimento das flores e favorecendo a proliferação de insetos.

Doenças e Pragas comuns a Helicônia

As touceiras devem ser divididas e replantadas após dois anos de cultivo. Para evitar o adensamento das touceiras, o ideal é cortar ao nível do solo as hastes que já tenham florescido. Algumas vezes é necessário o tutoramento das plantas, usando-se suportes de fio de arame esticados ao longo dos canteiros, para evitar o tombamento pela ação do vento ou do próprio peso.

Anualmente, deve-se fazer a cobertura dos canteiros com matéria orgânica, usando-se restos de folhas, bagaço ou outros compostos disponíveis.
Quanto às pragas e doenças, o principal problema da cultura é a ocorrência de nematóides, que exigem para seu controle o tratamento do solo antes do plantio. É rara a ocorrência de ácaros, cochonilhas e pulgões. Entre as doenças, destacam-se as fúngicas, causadas principalmente por Phytophtora e Pythium.

fontes: http://www.fazfacil.com.br/ - http://www.cuidar.com.br/ - http://www.jardimdeflores.com.br/ - http://revistagloborural.globo.com/ - http://flordojardins.topartigos.com/ - http://www.minhasplantas.com.br/

Um comentário:

  1. Errata...
    "Se for necessário corrigir o solo para obter o grau de acidez adequado ao cultivo (pH entre 4,5 e 6,5), recomenda-se a adição de calcário dolomítico"...
    Corrigindo: Uma terra alcalina é uma terra rica em calcário, já uma terra ácida é definida pela ausência total de calcário. A acidez mede-se com efeito através do pH – “potencial Hidrogénio”- este é sempre compreendido entre 1 (acidez extrema) e 14 (alcalinidade total), se obtiver o valor 7 considera-se como neutro (nem ácido, nem alcalino).
    No jardim, o pH situa-se entre 5 (terra muito ácida) e 9 (terra muito calcária). crescente enxofre em pó ou sulfato de ferro para acidificar a terra. Se pretende o contrário introduza cal apagada ou dolomita para reforçar o seu teor alcalino.
    Att.,
    Anderson.

    ResponderExcluir